Alunos realizam campanha de Doação de Sangue em prol do GACC

Evento 'Acadêmico Sangue Bom', organizado pelos estudantes do 3º período do curso de Recursos Humanos, acontece no dia 23 de maio, das 7h às 12h, no Hemose.

0

No dia 23 de maio, das 7h às 12, no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), alunos, professores e colaboradores da Faculdade São Luís de França participam da ação ‘Acadêmico Sangue Bom’, que contribuirá para a manutenção do estoque da unidade e no cadastro de doação de medula óssea. Além dos docentes e estudantes, a comunidade também pode ir ao local e somar forças para a nobre causa.

“Esta é uma iniciativa dos alunos do 3º período do curso de Recursos Humanos, da disciplina de Higiene, Medicina e Segurança do Trabalho, mas que na verdade envolve toda a instituição: discentes, docentes, colaboradores e comunidade externa e que tem como objetivo fazer com que todos desenvolvam esse espírito de solidariedade e de responsabilidade social. É um gesto simples que esperemos que vire uma constante na vida de todos que participarem”, explica a professora Flávia Regina Góes.

Pela segunda vez, o evento acontecerá em parceria com o Grupo de Apoio à Criança com Câncer de Sergipe (GACC/SE), promovendo, nas palavras da professora, ‘uma festa da cidadania’. “A parceria com o GACC deu muito certo e sentimos a necessidade de continuarmos esse trabalho ao lado dessa organização social séria, que assiste crianças e adolescentes em estado de vulnerabilidade social, emocional e enfrentando tratamentos dolorosos”.

De acordo com o supervisor de Comunicação do GACC, Fred Gomes, a parceria é extremamente benéfica e reforça o papel social da faculdade. “É um gesto de ajuda e solidariedade que faz toda a diferença. A parceria com a São Luís vai ajudar muito no tratamento dos nossos pacientes que estão nos leitos e proporcionar esperança”, aponta.


Quem pode doar sangue

Toda pessoa saudável de 16 a 69 anos, com peso acima de 50 quilos, pode doar sangue, exceto aquelas que tiveram diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; mulheres grávidas ou que estejam amamentando; pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; pessoas que fizeram tatuagem ou colocaram piercing em locais não controlados pela Vigilância Sanitária nos últimos 12 meses e aquelas que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativo, nos últimos 12 meses.

As restrições atingem também as pessoas submetidas a cirurgias nos últimos três meses; aquelas que tiveram dengue nas últimas quatro semanas ou dengue hemorrágica nos últimos seis meses; pessoas que receberam soro antitetânico ou transfusão de sangue nos últimos 12 meses e aquelas que tiveram febre ou outras reações devido à vacinação nas últimas 3 semanas.

Para doar, basta apresentar documento com foto e atender às recomendações de não estar em jejum; fazer um repouso mínimo de seis horas na noite anterior à doação; não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores; não fumar por pelo menos duas horas antes da doação; evitar alimentos gordurosos nas três horas antecedentes à doação e interromper por 12 horas atividades como pilotar avião ou helicóptero, conduzir ônibus ou caminhões de grande porte em andaimes e praticar paraquedismo ou mergulho. Adolescentes de 16 e 17 anos precisam apresentar autorização do responsável.


Cadastro de doação de medula óssea

Para o cadastramento, o doador deve apresentar um documento original de identidade e preencher um formulário com suas informações pessoais. Além disso, será necessária a coleta de uma amostra de sangue (5 ml) para testes de tipificação HLA – fundamental para a compatibilidade do transplante. Estes dados serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) e, em caso de identificação de compatibilidade com um paciente, é realizado o contato para realizar outros testes.
Em Sergipe, o cadastramento é realizado no Hemose, de segunda, a sexta, das 7h30 às 16h. Para integrar o cadastro é necessário ter entre 18 e 54 anos de idade, boa saúde e não apresentar doenças infecciosas ou transmissíveis pelo sangue.

Deixe uma resposta