Arte em Pneus: confira a exposição no Centro de Arte e Cultura J. Inácio

0

Devido ao sucesso da exposição Arte em Pneus, o Centro de Arte e Cultura J. Inácio prorroga a sua duração por mais uma semana. Até a próxima quinta-feira, 19 de julho, é possível conferir as obras de arte feitas a partir da reciclagem de pneus, de domingo a domingo, das 16h às 22h, no Centro, que é mantido pela secretaria de Estado da Inclusão Social (Seidh) na Orla de Atalaia, próximo ao farol da Coroa do Meio.

O projeto é uma iniciativa da Grande Síntese – Instituto Cultural para o Florescimento do Homem, cuja finalidade é a promoção do desenvolvimento integral das potencialidades humanas. A Instituição mantém três campi integrados pelo ideal da constituição da Universidade do Coração: a Fazenda Mãe Natureza, localizada no Povoado da Saúde (Santana do São Francisco); a Comunidade de Acolhimento Francisco de Assis (em frente à estação da balsa que faz a travessia para Penedo /AL); e o Edifício Milagres, localizado na rua Lagarto, 58, na capital.

De acordo com a entidade, o objetivo é arrecadar meios de manter os trabalhos realizados, por meio do ativismo socioambiental e de iniciativas proativas envolvendo as artes, a ciência e a educação. “Reciclamos centenas de pneus que poluem as cidades, transformando o lixo em graça e beleza”. Segundo Guga Viana, diretor do Centro de Arte e Cultura J. Inácio, a exposição tem atraído grande número de visitantes, devido à exuberância das peças multicoloridas. “As crianças, em especial, ficam em êxtase vendo toda essa arte em pneus. Os pássaros são um sucesso à parte. Parece um grande parque de diversões”, revela Guga.

Ainda segundo ele, essa é a ultima exposição da casa antes da reforma. “A casa ficará fechada por pelo menos 180 dias, para a realização de uma ampla reforma que envolve reparos importantes que a nossa estrutura demandava, castigada pela maresia do mar de Atalaia. A mais importante delas é a troca da estrutura do telhado. É uma forma de conferir a segurança necessária para os nossos visitantes locais e de outros estados, que hospedados na rede hoteleira da orla, visitam bastante as nossas dependências, em busca do artesanato sergipano e das manifestações culturais que sempre trazemos”, explica Guga Viana.

Via ascom

Deixe uma resposta