Atores sergipanos aderem ao movimento nacional ‘#TeatroSim’

O movimento, encabeçado pela Ribalta Academia de Atores, conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura

0
Campanha tem objetivo de conscientizar a população da importância da cultura, incentivar a produção local e fomentar o cenário artístico sergipano (Foto: Divulgação/Secult)

Preocupados em fortalecer a cena teatral no Estado e no Brasil, a Ribalta Academia de Atores está encabeçando, em Aracaju, o movimento #TeatroSim, que conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Iniciada no Rio de Janeiro, a hashtag surgiu com a intenção de combater o desmonte cultural que tem ocorrido em várias cidades do Brasil, a redução dos orçamentos públicos para o setor, a fragilidade da política cultural e outros fatores que podem implicar na atividade.

Para movimentar a capital sergipana, a Ribalta mobilizou sua equipe de profissionais e alunos através de uma campanha que tem o objetivo de conscientizar a população da importância da cultura, incentivar a produção local e fomentar o cenário artístico sergipano. A campanha inclui um ensaio fotográfico onde artistas sergipanos seguram uma placa com o tema do movimento, buscando promover visibilidade nas redes sociais, mídias e na imprensa.

A campanha nacional foi mobilizada pelos atores Marcos Caruso, Mateus Solano, Miguel Thiré e o produtor Carlos Grun, meio da hashtag #TeatroSim, lançada no dia 03 de julho. Em pouco tempo, diversos outros profissionais do teatro aderiram ao movimento, a exemplo dos atores Antônio Fagundes, Paulo Betti, Julia Lemmertz, Eliane Giardini, Edson Celulari, Lázaro Ramos, Cissa Guimarães, Leandra Leal, Leoni, Leticia Spiller e do dramaturgo Walcyr Carrasco.

“O teatro nos propõe um espelho e convida o espectador a pensar sobre si e a sociedade em que se insere. É portanto fundamental para agitar questionamentos e quebrar paradigmas, para estimular a fantasia e alimentar a inteligência e a criatividade. É efêmero e permanente como a própria vida. SIM, ESTAMOS AQUI! #teatroSIM”, compartilhou Mateus Solano nas redes sociais.

Via Ascom Secult

Deixe uma resposta