Com novo conceito em atendimento, Decós Day Hospital realiza primeira reunião do corpo clínico

0

Um dos primeiros hospitais específico para atender na modalidade hospital-dia de multiespecialidades em Sergipe, o Decós Day Hospital realizou na última terça-feira (23) a primeira reunião de integração entre a diretoria e o seu corpo clínico, que já conta com mais de 150 médicos de diferentes especialidades.

Para o diretor-geral do hospital, Eduardo Almeida, a reunião teve como principal finalidade a integração do corpo clínico, alinhamentos e apresentações sobre a missão e os valores institucionais. “Estamos muito felizes com essa primeira reunião com o nosso corpo clínico que já conta com mais de 150 médicos”, comenta.

Além da reunião, os presentes puderam assistir uma palestra de cunho científico com o Dr. Luiz Fernando Falcão, PdD em Anestesiologia pela Universidade de Harvard. Palestra que além de falar sobre a importância do valor na saúde, contou sobre como os anestesistas podem contribuir com a otimização do serviço.

“O sistema de saúde brasileiro passa por uma transição de um modelo insustentável do ponto de vista econômico para um modelo baseado no Valor, em que somos mensurados pelo desfecho do paciente. E o Decós, de forma pioneira, já começa nesse novo modelo e tem um grande potencial para traçar uma mudança de paradigmas no sistema de saúde do Brasil”, parabeniza.

Para o médico anestesista, coordenador do grupo de anestesiologia do Decós, Dr. Hélder Barreto, a palestra e a reunião foram produtivas e esclarecedoras, sobretudo sobre a importância da integração entre os anestesistas e os demais médicos do hospital.

“O palestrante foi muito feliz nos assuntos abordados porque eles mostraram que o corpo de anestesia bem integrado com o corpo clínico do hospital faz toda a diferença no tempo de internamento, na redução de custos, na alta precoce do paciente e no aumento da segurança do procedimento”, comenta.

 

Novo conceito em atendimento

O Decós Day Hospital nasceu, segundo o acionista Jouberto Uchôa Junior, para ser um hospital dia com foco nas cirurgias de pequena e média complexidade com um tempo de permanência de até 12 horas, atuando em um segmento de atendimentos e cirurgias que ainda são contemplados pelo sistema de saúde em Sergipe, e proporcionando uma melhor experiência tanto para os médicos, mas principalmente para os pacientes.

“Por termos uma estrutura menor, conseguimos afiliar mais pacientes e médicos. Aqui, os médicos têm o seu tempo otimizado e uma ótima estrutura desde o estacionamento até a área de convivência. Do ponto de vista do paciente, ele passa a ser mais acolhido e bem cuidado”, explica.

A diretora-técnica do Decós, Dra. Maria Fernanda Malaman, explica que nesse novo conceito de hospital o paciente fica no hospital por até 12 horas, o que traz uma segurança maior para os pacientes. Realizando cirurgias de baixa e média complexidade e diminuindo o tempo de internamento dos pacientes, a taxa de infecção hospitalar acaba sendo muito menor.

Ainda segundo ela, além da preocupação com a segurança dos pacientes e médicos, o Decós Day Hospital se preocupa com o conceito de valor que hoje existe na saúde e, com uma estrutura ideal, consegue realizar um atendimento mais humanizado e personalizado para cada um de seus pacientes.

“Hoje existe um conceito de valor na saúde e nós temos essa preocupação no Decós. Para cada pessoa esse conceito é diferente e, com uma estrutura mais enxuta, nós conseguimos ter um controle maior sobre todas as variáveis e conseguimos prestar um atendimento mais próximo do paciente, entendendo as suas peculiaridades e personalizando o seu atendimento”, explica.

O médico urologista Dr. Fábio Quintiliano comenta que a sua expectativa para a nova fase do hospital é muito boa. Segundo ele, o Decós Day Hospital preenche uma lacuna que existia na cidade que obrigava os pacientes submetidos a cirurgias de baixa e média complexidade a perderem quase o dia inteiro em hospitais de alta complexidade.

“Antes tinham apenas as clínicas e os hospitais de alta complexidade, o que atrapalhava o atendimento dos pacientes que precisavam de pequenas cirurgias. Uma cirurgia de vasectomia, por exemplo, aqui no Decós, entre a admissão e a alta do paciente, levará no máximo duas horas. Já nos hospitais de alta complexidade o paciente acaba perdendo o dia inteiro praticamente”, comenta.

Pioneiro, o Decós Day Hospital com a ampliação terá a capacidade em realizar mais de 10 mil atendimentos por mês, atuando em 20 especialidades para consultas, 23 tipos de exames e procedimentos ambulatoriais, além de 11 especialidades cirúrgicas.

Deixe uma resposta