Daiana Rodríguez fala de sua vida até vencer o SABRE Awards Latin America

0

Daiana Rodríguez é a nossa terceira mulher inspiradora da série especial do Portal Vip para o mês mais feminino do calendário. Ela é jornalista, paulistana, residiu em Aracaju e, atualmente, trabalha em sua terra natal – São Paulo. Junto ao seu time da In Press, Daiana venceu o SABRE Awards Latin America – na categoria “Marketing de produto existente” com uma campanha focada no resgate da autoestima de mulheres que tiveram câncer de mama.

Desde a idade escolar, Daiana sempre teve maior afinidade com as disciplinas de humanas. Sempre gostou de escrever e de ler.  “Na época de prestar o vestibular, já estava propensa a escolher pelo curso de comunicação”, pontua.

Porém antes de escolher uma profissão, Daiana Rodríguez experimentou de tudo um pouco.  “Trabalhei como consultora de venda, preenchendo proposta de cartão de crédito em porta de supermercado, telemarketing, locadora de vídeos e até vendedora em brechó. Tudo isso muito nova, quando ainda tinha 15 ou 16 anos. Toda essa experiência anterior me deu uma boa base em como se relacionar com as pessoas, perceber necessidades e saber vender – premissas básicas na área de comunicação, principalmente dentro do ambiente de agência”, relembra.

Daiana saiu  de São Paulo com pouco mais de 18 anos, ainda sem uma profissão, mas a cabeça fervilhando de ideias e projetos. “Quando fui morar em Aracaju, concretizei o primeiro objetivo que seria ingressar na universidade e ainda nessa época dei os meus primeiros passos na profissão”, conta.

Ela relembra ainda que teve grandes gestores e colegas de trabalho, com os quais conseguiu experimentar os dois lados da profissão. “O jornalismo de TV, quando trabalhei na produção do telejornal da TV Aperipê, afiliada da TV Cultura. Logo depois, no mundo corporativo, quando entrei na construtora Norcon, trabalhando com comunicação interna e assessoria de imprensa”.

Para ela, aquele momento foi de aprendizado muito propício.  “Eu queria experimentar as possibilidades que o jornalismo me oferecia e principalmente: aprender. Mas sempre segui com o pensamento fixo de que quando eu me formasse, voltaria pra São Paulo. Essa necessidade de mudança bateu forte quando estava concluindo a graduação. Eu sentia que precisava de um desafio, sentir o que poderia fazer e aprender de diferente – não só profissionalmente, mas pessoalmente também. E assim retornei rumo a São Paulo, agora mais velha, com mais bagagem, com a cara e a coragem, mas com uma enorme vontade de fazer dar certo”.

Recomeço em Sampa

O retorno a São Paulo não foi tão fácil. Daiana relembra orgulhosa que chegando lá, ficou obstinada em encontrar um emprego e fazer valer a sua escolha. “Lembro que a primeira coisa que eu fazia era acordar, e ainda tomando café, ir pra frente do computador enviar currículo, fazer contatos, agendar entrevistas”.

Três meses depois, em um anúncio em um perfil do Twitter, chegou até uma vaga na In Press, onde trabalha atualmente. A entrevista era para um freela de três meses, tinha ao menos mais três candidatos concorrendo à vaga. Naquele instante, Daiana pensou: “ ‘Uau!’ Cheguei até aqui e vou dar o meu melhor pra ficar!”. Assim foi, e a vaga que seria um freelancer, Daiana ocupa há quase seis anos.

“Passei por clientes como Senac São Paulo e Ambev – no atendimento das marcas Brahma e Antarctica, onde tive a oportunidade de participar na ativação de grandes eventos como Camarote Brahma Sapucaí, Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014. E há quase três anos estou na conta da Unilever, atendendo marcas globais na área de personal care, como Dove”, relembra sua trajetória na In Press.

Ao comparar os mercados sergipano e paulistano, Daina diz que, inevitavelmente, percebe diferenças. “São mercados com diferentes tamanhos, necessidades e estruturas. Penso que devemos resguardar as devidas proporções antes de criticar um mercado ou outro, coisa que já ouvi de muitos amigos e colegas. Inclusive, já me peguei fazendo isso”, enfatiza.

Ela relembra que em Sergipe teve a sorte de trabalhar com importantes profissionais, como o jornalista Cleomar Brandi, na época da TV Aperipê, e de estudar com alguns professores, que, de fato, a ajudaram a se preparar para o mercado. “Chegou um momento que eu queria me colocar à prova, ter a aspiração de pessoas diferentes, atender grandes marcas, ter espaço para participar e trabalhar em projetos inovadores, e por isso vim pra São Paulo. Mas acho bacana colocar que o período que passei em Aracaju me deu uma boa base para encarar o mercado daqui e, principalmente, deu base de vida, de valores”, destaca.

Mesmo com alguns percalços, Daiana sente-se orgulhosa da trajetória que fez até aqui e de hoje trabalhar para grandes marcas. “Isso traz, além de responsabilidade, o grande desafio de estar sempre à frente, de realmente ser um parceiro estratégico e contribuir com os negócios dos nossos clientes e da agência. O ambiente da In Press contribui com isso, existe um intercâmbio de conhecimento entre as equipes de atendimento e gestores.  No dia a dia, de prazos apertados, reuniões e projetos, sempre tento buscar referências dentro e fora da agência que servem de guia ou insights para novos projetos”, elenca.

A Campanha Vasenol Beleza à Flor da Pele

Além do SABRE Awards Latin America – onde levaram o primeiro lugar na categoria “Marketing de produto existente”, também conquistaram  a categoria Ouro no Prêmio Lusófonos de Criatividade. Ficamos entre os finalistas do Wave Festival e o foram shortlist em duas categorias do PR Cannes Lions, maior festival de criatividade do mundo.

Daiana explica que tem um especial orgulho ao falar desse case de sucesso, pois esteve 100% envolvida nele – desde a criação, concepção e execução do projeto. “Na época, vimos que nenhuma marca do mercado havia se apropriado do território da tatuagem e fomos buscar uma causa social atrelada a esse universo e um parceiro que trouxesse autenticidade para o projeto. Foi quando chegamos no Sérgio Maciel, tatuador que está à frente do Led’s Tattoo, um famoso estúdio de tatuagem aqui em São Paulo”, explica.

O Sérgio é pioneiro no Brasil na técnica de micropigmentação e tem um trabalho reconhecido que ajuda mulheres que enfrentaram o câncer de mama a minimizar as mutilações provocadas pelo câncer, graças ao procedimento de reconstituição da aréola e mamilos por meio da tatuagem. “Criamos então, em 2015, uma plataforma social para a marca Vasenol com o objetivo de ajudar mulheres que enfrentaram o câncer de mama a resgatarem o amor pela pele com o procedimento de reconstituição da aréola e mamilos por meio da tatuagem”, argumenta.

O mês de outubro  foi escolhido para a ação, pois a pauta sobre o câncer de mama ganha destaque. “Atendemos com a ação centenas de mulheres de forma gratuita. Os relatos de superação delas foram transformados em um vídeo que cativou a mídia e as redes sociais pelo seu impacto emocional e social, em uma linguagem até então nunca utilizada pela marca no Brasil”, relembra.

As mulheres foram recrutadas por meio de uma ação de crossclient com um dos clientes da casa – o Hospital Santa Paula, referência em atendimento a mulheres com câncer. Eles foram responsáveis por encaminhar parte das pacientes para o estúdio.

 O resultado

Um vídeo case da ação foi gravado e compartilhado no Facebook e Youtube da marca Vasenol. “Percebemos pelos comentários e compartilhamentos nas redes sociais que o público se sensibilizou com a relevância da causa e parabenizava a marca pela iniciativa. Além disso, apresentamos o case para diversos influenciadores, formadores de opinião e imprensa, com uma receptividade sempre positiva. Toda a comunicação foi feita durante o mês do Outubro Rosa, para marcar a conexão com a causa do câncer de mama”, finaliza.

Assista aqui o vídeo:

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta