Diego Vinicius: poesia sergipana no Instagram

A inspiração, para ele, é um processo simples.

0

Diego Vinicius tem 26 anos de idade, é  formado em história pela Universidade Federal de Sergipe e nasceu na terra de grandes poetas sergipanos: Estância. Ele é um fenômeno no Instragram através do ig @escritordiegovinicius.

Os textos compartilhados no perfil transformaram-se em seu primeiro livro “Tão à flor da pele”.

Diego conta que seu interesse pela escrita surgiu nos concursos de poesia falada do Sesi, colégio onde estudou todos os períodos do Ensino Fundamental e Médio.

A inspiração, para ele, é um processo simples. “Baseio-me, principalmente, nas coisas do dia a dia, nas pessoas que conheço e lugares que descubro. Tenho tentado compreender o próximo, analisado como os sentimentos estão sendo vividos”, explica.

Hoje, com 418 mil seguidores no instagram, Diego atribui esse sucesso digital à muita dedicação. “Tenho encarado como um trabalho, no qual não posso me ausentar das minhas obrigações. Postar diariamente ajuda na atração do público e cria um vínculo. A aceitação popular é muito importante para o crescimento em qualquer ramo artístico. Talvez, pela simplicidade do meu trabalho, eu tenha conseguido números tão bons”, justifica.

A ideia de transformar o Instagram em um microblog surgiu com uma amiga. “Ela me falou que poetas estavam publicando lá, no insta, e conseguindo leitores. Apenas segui a tendência da literatura nas redes sociais. Li bastante outros novos autores para aprender esse novo método e, felizmente, consegui encontrar meu público nessa nova modalidade de divulgação literária”, pontua.

Segundo Diego, a receptividade do livro “Tão à flor da pele” tem sido positiva, principalmente, no Sudeste e Sul do país. “Em breve já estarei indo pra segunda edição”, avisa.

Para um jovem escritor, os desafios de lançar um trabalho autoral são inúmeras. “Mas creio que os desafios mais complexos sejam encontrar uma editora disposta para publicar suas obras; encontrar e conquistar um público que vá consumir o seu trabalho e permanecer produzindo coisas interessantes”, enumera.

Por José Rivaldo Soares, da equipe VIP.

 

Deixe uma resposta