Faculdade promove discussão sobre inserção da mulher no Mercado de Trabalho e Violência Doméstica

0

A Faculdade São Luís de França realizou em dois dias consecutivos, 11 e 12 de março,  uma série de palestras alusivas ao Dia da Mulher, em que foram abordadas as temáticas de violência contra a mulher e mecanismos de proteção.

Na Unidade Salgado Filho, participaram maciçamente os alunos do Curso de Direito atraídos pelas palestras da delegada de polícia Marília da Silva Miranda, lotada na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher ( DEAM) e a Capitã Fabíola, Comandante da Ronda Maria da Penha.

Já na unidade Getúlio Vargas, a professora Sara Rogéria, coordenadora do curso de Letras e uma das idealizadoras do evento, diz que os dois temas parecem conflitantes, mas são extremamente relevantes. “Um deles promove a inserção da mulher no mercado de trabalho e outro é o motivo para ela não estar lá, que é a violência doméstica”, explica.
De acordo com o diretor geral da instituição, Ivanilson Leonardo dos Santos, o evento serve como um alerta à sociedade“ A divulgação do que discutiremos aqui é fundamental”. O diretor explicou ainda que ao final das explanações haveria um espaço destinado para perguntas.

A professora do curso de Direito e uma das organizadoras do evento da unidade Salgado Filho, Flávia Goes, expõe a admiração em participar de uma instituição que acredita que é através da educação que se promove a mudança de comportamento, de enfrentamento à violência doméstica e familiar. “A Faculdade São Luís cumpre seu papel social, seu papel pedagógico e traz uma temática do nosso cotidiano para reflexão de alunos e alunas para que nós possamos mudar nosso comportamento em sociedade” , explana.

Um dos pontos evidenciados pela Capitã Fabíola é o o mito de que violência contra a mulher seria apenas a violência física. “Quantas mulheres nem sabem que estão passando por uma situação de violência? Pois acreditam que a violência é só a partir da violência física. Orientar que existe violência conjugal é importante e a que mais acontece dentro do laço afetivo é a psicológica. A nossa atividade fim é proteger as mulheres, proteger as famílias. Nenhuma mulher deveria ser vítima de violência”, aponta.

Aluna do primeiro período de Direito, Isadora Santos Bezerra, destaca a importância do evento para que as mulheres saibam diferenciar principalmente ‘cuidado’ de abuso . “ É muito importante mesmo. Tem muita mulher que confunde as coisas, acha que ciúmes é prova de amor. A mulher tem que acolher o corpo dela e entender o seu espaço de fala” , aponta.

Prevenção

A Comandante da Ronda Maria da Penha frisou a importância de reconhecer os tipos de violência além da física e claro, trabalhar preventivamente. “Faço questão de ir onde as pessoas estão, é importante orientar até porque tem mulheres que acham que violência é só a partir da violência física, existe sim violência conjugal sexual. Orientar que a violência que mais acontece dentro do laço afetivo é a psicológica. Então nós, através da Polícia Militar, mostramos na faculdade e em outros locais que nós também trabalhamos com a prevenção”.

O Mercado Trabalho é Feminino

Conforme a gestora Izamar Soares de Oliveira, a cada quatro vagas destinadas à área administrativa, três delas são ocupadas por mulheres. “Porque emocionalmente ela sabe trabalhar melhor, sabe trabalhar com várias questões ao mesmo tempo. Agora existe sim preconceito, mas ela tem que ser empoderada, não pode deixar isso reter o talento dela, não pode perder oportunidade. É preciso gerenciar carreira, saber se é isso mesmo que ela quer ,  precisa se conhecer, enfrentar e trabalhar.  Isso pode começar na faculdade, aí que entra a importância dos estágios extracurriculares”, defende.

As alunas dos cursos de Administração Edvânia Pereira Guimarães e Renata Dantas Lima, respectivamente do sétimo e sexto períodos, saíram da palestra extremamente motivadas. “Saio daqui motivada, empoderada, me sentindo mais segura do que quero e com a certeza de que não são apenas os homens que podem alcançar o que quiserem”, aponta Edvânia.

“Eventos assim são extremamente importantes. A Faculdade é um ambiente em que a gente vem de mente aberta e fica muito mais fácil reproduzir lá fora,  para as nossas famílias, amigos, os conhecimentos adquiridos aqui”, finaliza.

Deixe uma resposta