FGTS: economista explica como investir o seu dinheiro

0
Carlos Cardoso, planejador financeiro e sócio da Wert Investimentos

Se você sacou a sua conta inativa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e não tem dívidas para quitar, uma boa opção é usar o valor para investir.

O mercado financeiro brasileiro é um dos mais bem regulamentados do mundo, melhor, inclusive, que o mercado financeiro dos Estados Unidos, segundo o economista Carlos Cardoso, planejador financeiro e sócio da Wert Investimentos , localizado no JFC Trade Center, em Aracaju, Sergipe.

Carlos Cardoso, planejador financeiro e sócio da Wert Investimentos
Carlos Cardoso, planejador financeiro e sócio da Wert Investimentos

“Do ponto de vista institucional, quando se investe em uma instituição financeira, seja ela Banco, Corretora de Títulos e Valores Mobiliários (CTVM), cooperativa de crédito, por exemplo, o risco é quase inexistente”, explicou o economista.

Valor Mínimo

A quantia mínima depende do tipo de produto de investimento. Hoje, é possível começar a investir no Tesouro Direto, que são os títulos de dívida pública do governo brasileiro a partir de R$ 30. “Essa é a forma de investimento mais segura do Brasil, mais seguro, inclusive, que a poupança em um grande banco”, garante Cardoso.

Investir é uma forma de alcançar os objetivos, através da multiplicação da quantia investida.

Para isso, é extremamente importante poupar. A pessoa deve ter o hábito de poupar parte do seu rendimento, por menor que seja. “Depois, procurar uma forma de fazer com que sua reserva cresça de forma consistente, e com isso, conseguir realizar os objetivos e sonhos mais rapidamente”, orienta o especialista.

Um assessor de investimento vai ser um facilitador, tirar dúvidas, fornecer informações, atualizar o investidor, apresentar oportunidades de investimento, dentre outros benefícios.

Como começar?

Para iniciar a vida de investidor, é necessário procurar uma instituição financeira segura, transparente e que passe confiança. Primeiro, é preciso procurar um especialista em investimentos e se aconselhar, a maioria dos profissionais não cobra por isso e, partir daí, o investidor poderá traçar um plano de ação.

Para investir, é preciso fazer um cadastro regular com informações pessoais com endereço, RG, CPF e uma cópia de um documento de identificação, pode ser CNH, RG e com um comprovante de residência simples.

Por Danielle Cavalcante, da equipe Vip

 

Deixe uma resposta