Geriatra comenta os benefícios já percebidos pela nova lei do Estatuto do Idoso  

Sancionada no mês passado, lei determina que idosos acima dos 80 anos tenham atendimento prioritário aos que possuem entre 60 e 80 anos

0

Em vigor desde o mês de julho, uma nova lei altera o Estatuto do Idoso e determina que os idosos que possuem 80 anos ou mais sejam atendidos com prioridade em relação aos demais idosos, que tenham idade superior a 60 anos.

A medida vale para atendimento em comércio, clínicas e estabelecimentos em geral, exceto em casos de emergência, onde prevalece a gravidade da situação. Para a geriatra da clínica Espaço Ativo, Juliana Pereira, a medida é importante, sobretudo no atendimento médico.

“O idoso chamado “mais idoso”, que é justamente o que tem idade maior que 80 anos, apresenta, de uma forma geral, menos reservas orgânicas, mais limitações, mais patologias e certamente precisam ser vistos de forma diferente. O idoso mais jovem (60 a 80 anos) é mais ativo, tem menos privações e certamente, tem uma melhor condição de esperar em filas , de uma forma geral , do que o maior que 80 anos”, explica.

A lei, de n° 13.466, sancionada pela Presidência da República, afirma que “dentre os idosos, é assegurada prioridade especial aos maiores de oitenta anos, atendendo-se suas necessidades sempre preferencialmente em relação aos demais idosos”.

A médica acredita que a modificação trará benefícios para o atendimento de idosos, bem como para o conforto deles. “Permitirá que o próprio idoso possa resolver seus compromissos, tendo mais autonomia, mais independência. Devido às dificuldades que encontram para um atendimento mais rápido, acabam transferindo para seus filhos ou outros parentes atividades das quais eles mesmos poderiam estar fazendo. Acho que impactará em mais respeito e dignidade humana”, complementa.

Deixe uma resposta