Idosos devem seguir cuidados especiais durante o Verão

Geriatra do Espaço Ativo, Luciana Gouveia, fala sobre a importância de se proteger dos raios solares e de manter-se hidratado durante a estação mais quente do ano

0

Durante o Verão – estação mais quente do ano -, alguns cuidados especiais devem ser tomados, sobretudo com a saúde. Isso vale para todas as idades, mas, no caso dos idosos, deve-se ter uma atenção especial. Isso porque, eles têm mais facilidade para desidratação, um dos grandes problemas causados pelo calor.

A geriatra do Espaço Ativo, Luciana Gouveia, explica que esse fator é normal e faz parte do envelhecimento humano, mas que exige cuidados redobrados. “A diminuição da reserva hídrica no organismo é uma alteração que ocorre naturalmente. Além disso, seus mecanismos de equilíbrio interno comandados pelo sistema nervoso já não funcionam muito bem, o que explica porque eles sentem menos sede. Uma boa estratégia é programar o consumo frequente de água ao longo do dia, de forma que o volume total seja, no mínimo, de dois litros para os homens e de um litro e meio para as mulheres”, afirma.

A dica da profissional é que tenha sempre uma garrafa por perto e ao alcance do idoso, para auxiliar também aqueles que possuem dificuldade de locomoção. A alimentação também deve sofrer modificações durante o calor, para ajudar na reposição de líquidos.

“Além da água, é recomendado o consumo de outros líquidos, como sucos naturais, chás e água de coco. As frutas que são mais ricas em água, como melancia, laranja, melão e outras, são boas fontes de hidratação e devem ser preferidas no verão”, explica Luciana.

Precauções

Ela também ressalta algumas opções de alimentos saudáveis e o que deve ser evitado durante o Verão. “Assim como as frutas, verduras e legumes são alimentos de fácil digestão, ricos em minerais, vitaminas e fibras. Especialmente no verão, os alimentos gordurosos, como frituras, maionese, creme de leite e outros, devem ser evitados, pois estão associados a um maior risco de diarreia e consequente desidratação”, complementa.

Se proteger do sol também é tarefa importante nesta época do ano, por isso, o uso de filtro solar é indispensável, pois ele protege a pele adequadamente contra os raios UVB e UVA, associados a doenças como câncer.

“A proteção física funciona como excelente aliada e deve ser utilizada. Atualmente dispomos de peças do vestuário com tecidos especiais que bloqueiam até 98% dos raios UVA e UVB, como chapéus, bonés, camisas e luvas. Os óculos de sol têm a função principal de proteger os olhos e as pálpebras contra a radiação UV. A pele na área dos olhos é fina e mais susceptível à exposição solar, estando assim mais predisposta ao envelhecimento precoce e ao câncer de pele”, complementa a geriatra do Espaço Ativo.

Mas, ao mesmo tempo em que o sol é vilão, ele também é aliado da saúde, devido ao fornecimento de Vitamina D, importante para prevenir diversos problemas.

“O tempo médio necessário de exposição ao sol para que o organismo metabolize a Vitamina D é de 15 a 20 minutos, sem nenhum protetor solar nos braços, pernas, abdômen e costas, mas com o rosto sempre protegido. Entretanto, a Sociedade Brasileira de Dermatologia não recomenda essa exposição solar para pessoas com alto risco para câncer de pele, como indivíduos de pele clara, olhos claros, cabelos claros, com antecedentes familiares de câncer da pele, que se queimam com muita facilidade, que já tiveram queimaduras ou que têm muitos sinais. Nesses casos, é indicado proteção solar absoluta e, se necessário, suplementação medicamentosa de vitamina D”, alerta.

 

Deixe uma resposta