Inclusão: Surdos conquistam espaços e participam de entrevistas de emprego em Libras

0

No dia 26 de setembro é celebrado o Dia Nacional dos Surdos. A data foi oficializada em 2008, com o objetivo de desenvolver a reflexão sobre os direitos e a inclusão de pessoas com deficiência auditiva. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 2015 mostraram que cerca de 30 milhões de brasileiros têm esta condição, demandando da sociedade e das empresas ações específicas para atender às necessidades e promover a inclusão no mercado de trabalho. Ainda de acordo com a Organização, até 2050, mais de 900 milhões de pessoas no mundo poderão ter surdez.

Muitas conquistas já foram alcançadas, a exemplo da oficialização da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como segunda língua nacional, a obrigatoriedade do ensino de Libras na formação de professores, a obrigação do ensino bilíngüe para crianças com deficiência auditiva e obrigatoriedade da presença de um intérprete de Libras nos órgãos públicos.

Em 2019, a Cencosud Brasil, quarta maior supermercadista do país, disponibilizou em sua plataforma e-learning o curso de Libras para seus mais de 25 mil colaboradores. “Esse curso reforça nossa Política de Diversidade e Inclusão e a proporcionar um ambiente de trabalho mais inclusivo”, pontua Laila Leite, gerente de Desenvolvimento Organizacional e Capacitação da Cencosud Brasil.


Entrevista em Libras

Além disso, para aperfeiçoar o atendimento aos clientes surdos e aos colaboradores que apresentam essa condição, a rede GBarbosa implementou a entrevista de emprego em Libras, para incentivar e facilitar a contratação de pessoas surdas.

Foi assim que aconteceu com Késia Rocha de Oliveira, que teve na rede o seu primeiro e único emprego há exatos 20 anos. Graças ao uso de aparelhos auditivos, que utiliza desde os sete anos de idade,  Késia possui 70% de audição, e atua muitas vezes como intérprete, auxiliando a comunicação entre os colegas de trabalho que tem surdez total e clientes do supermercado. “Aprendi Libras já trabalhando no GBarbosa. É uma língua muito rica. Ainda não sei tantos sinais como gostaria. Mas os colegas também tem me ajudado, assim como eu também os ajudo. Nos últimos anos, a gente também tem visto uma receptividade maior dos clientes, que fazem questão de nos incluir em conversas e querem aprender expressões em Libras, por exemplo”, comenta.

Outro exemplo de perseverança é Jorge Eduardo Rodrigues Santos Junior,  que trabalha na frente de loja do supermercado há 15 anos. “Comecei como empacotador e hoje trabalho fazendo outros serviços de frente de loja, como por exemplo, devoluções. Já trabalhei em várias lojas do GBarbosa e sempre levo esse sorriso no rosto. Gosto muito do que eu faço, dos meus colegas e dos clientes do supermercado”, garante.

Deixe uma resposta