Lisboa: três dicas que não têm nos guias de viagens

0
Panorâmica da Feira da Ladra, com o Panteão ao fundo.

Lisboa é o destino preferido dos brasileiros que vão à Europa pela primeira vez. A similaridade do idioma é um dos principais motivos. O roteiro básico todo mundo sabe: comer os tradicionais pastéis de Belém, ir ao Mosteiro dos Jerónimos, ao Castelo de São Jorge, ao Parque Eduardo VII, aos Arcos da Rua Augusta, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Campo Pequeno, entre outros pontos turísticos. Isso é fácil de encontrar em qualquer guia de viagem.

Mas para os viajantes que gostam de explorar a cidade além do que os tradicionais livros de viagem mostram, há uma Lisboa cheia de histórias curiosas para explorar.

Chinês Clandestino

Como o próprio nome diz, é Clandestino. O Chinês Clandestino é um local conhecido dos Lisboetas, mas não tem licença para funcionamento. A origem é bem simples: uma família chinesa chegou a Lisboa e montou o restaurante na própria casa. Pode-se dizer que é comida chinesa ‘caseira’. Sabe aquela comidinha de vó nos restaurantes espalhados pelo interior do Brasil? É a mesma sensação.

Visualmente, o prédio não é muito atraente, mas os sabores são dos melhores. O clandestino fica em uma ruela do bairro Martim Moniz, na região antiga de Lisboa, na Rua Benformoso, 59.  Há uma estação de metrô na linha verde chamada Martim Moniz, a sugestão é pegar o metrô até lá e explorar a região.

O melhor bolo de chocolate do mundo

Quando o assunto é doce, todo mundo conhece a fama dos pastéis de Belém e dos doces conventuais. O que pouca gente sabe é que O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo também é lusitano.

Assim como a receita original dos pastéis de Belém são guardadas a sete chaves, a do Melhor Bolo de Chocolate do Mundo Também é mantida em segredo. Sabe-se apenas que o bolo não contém farinha e que parte do seu sabor é garantido pelo chocolate francês Valrhona. Em Lisboa, o endereço para provara a guloseima é: Rua Tenente Ferreira Durão, nº 62ª, Junto ao Mercado de Campo de Ourique.

Há mais de 20 anos no mercado português, a casa de doces tem se expandido pelo mundo. Inclusive, em terras brasileiras é possível comer O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo em Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Feira da Ladra

A Feira da Ladra é a mais antiga de Lisboa, sua origem data do século XIII, na Idade Média e acontece duas vezes na semana: terças e sábados.  A origem do nome é controversa, mas a tradição popular local diz que a origem dos objetos vendidos era fruto de roubos.

Lá, é possível encontrar todo tipo de antiguidade. No Brasil, a feira de artes da Praça Benedito Calixto, em São Paulo, é a que mais se aproxima da ‘Ladra’.

A feira da Ladra é montada no Campo de Santa Clara, próximo ao Panteão Nacional. A entrada ideal é pelo Arco de São Vicente, onde para o famoso Elétrico 28.

Para fazer o roteiro acima, além das linhas de metrôs (metro) e dos ônibus (autocarro), há a opção de tomar um bonde (elétrico). O tradicional Elétrico 28, percorre os três pontos.  Ele parte da Praça Martim Moniz e chega ao Campo de Ourique.

Por José Rivaldo Soares, da equipe VIP

Deixe uma resposta