Marketing social: Natura lança marca Papai e Bebê

0
Natura Papai e Bebê reforça a imagem de um novo homem, que está disposto a cuidar dos filhos tanto quanto à mãe

Qual mãe não lembrará do cheirinho dos produtos Mamãe e Bebê, da Natura? Com uma memória afetiva de banhos cheios de cuidado e carinho, a criação e educação de filhos vêm ganhando cada dia mais adesão da participação masculina. Seja pela divisão igualitária e justa dos afazeres domésticos, à divisão das contas da casa, um novo homem mais sensível, vem à tona.

As máximas antiquadas de que homens não podem chorar e nem brincar de casinha ou bonecas abrem espaço para uma discussão social ampla de um ser mais completo e feliz, disposto a viver os sentimentos naturalmente femininos, como cuidar e participar ativamente do cuidado com os filhos.

Os números não negam: 5,5 milhões de brasileiros nascem e não são registrados em cartório com o nome do pai, apenas da mãe. Essa é uma realidade cruel segundo dados do Conselho Nacional de Justiça, com base no Censo Escolar de 2011. Em São Paulo, estado que lidera o ranking, 700 mil brasileirinhos não possuem filiação paterna declarada em certidão de nascimento.

natura-papaiebebe_pai-de-verdade

Natura convoca os pais

Nada de campanha publicitária do Dia dos Pais que reforce masculinidade, aventura ou força. Nada disso. Em um simples lançamento de marca, com o mesmo produto e embalagem, a empresa apresenta ao mercado um representativo Papai e Bebê, rótulo já consolidado na linha de cuidados infantis, porém, antes só remetia aos cuidados da mãe.

“A Natura reconhece que o pai também vivencia e compartilha do cuidado de um filho e por isso merece um acessório pensado exclusivamente para ele e suas necessidades. Junto da mochila, no Presente Papai e Bebê, os papais encontrarão guia de boas-vindas, shampoo, condicionador, óleo, sabonete vegetal e lenços umedecidos, os mesmos produtos e a mesma fragrância da linha Mamãe e Bebê, mas agora também com o rótulo Papai e Bebê,” diz a Natura em comunicado oficial.

Olhar ao redor, perceber os movimentos da comunidade, suas dores e desejos evolutivos, faz parte do trabalho de marketing social. Mais que empatia, um posicionamento sólido com recado social pode fazer parte de toda empresa que se preze em conectar com sentimentos dos consumidores.

Há muito tempo o marketing deixou de ser objeto de aspiração, mas sim, de inspiração. E o exemplo da Natura é perfeito neste sentido.

Deixe uma resposta