Por que a preocupação com a doença de Alzheimer?

0

24,3 milhões de pessoas tem demência em todo o mundo , com 4,6 milhões de  novos casos a cada ano. O número de pessoas afetadas dobrará a cada ano , de forma que, em 2050, teremos 4 x mais pessoas acometidas por estas doenças do que temos hoje . A Doença de Alzheimer representa 50% de todas as causas de demência. Esta estatística mostra o quanto é preocupante  e , quanto antes se faz necessário buscar estratégias e cuidados para reduzir o risco de apresentar  o Alzheimer , uma vez que se trata de doença prevenível e tratável . É importante salientar que é fundamental informar as pessoas ! O desconhecimento torna o problema maior.

A Doença de Alzheimer é caracterizada por declínio cognitivo ( memória, linguagem, planejamento, raciocínio, atenção etc ) em relação a um padrão prévio, que impactam no dia a dia do indivíduo, deixando-o, aos poucos, incapaz de realizar atividades que sempre o fez, passando a necessitar de ajudar para realizá-las, até chegar em total dependência  de terceiros para as atividades mais básicas, com tomar banho , usar o vaso sanitário , comer e vestir-se, por exemplo. A doença tem três fases, conforme piora das funções cognitivas e funcionais. O início é insidioso e, muitas vezes, é difícil de ser percebido; muitos confundem, inclusive, atribuem as alterações à idade  o que dificulta ir ao médico  e se fazer um diagnóstico.  Normalmente os sintomas iniciais são esquecimentos discretos, principalmente de eventos recentes, do tipo, esquecer nome de pessoas, onde guardou os objetivos, esquecer de passar recados ou de lembrar o que quer dizer durante uma conversa. O indivíduo passar a ser repetitivo, esquece compromissos, pagamentos etc .

A memória recente normalmente está alterada no início da doença, mas o quadro iniciar com alterações psicológicas ou de comportamento. Faz necessário que diante de alterações de memória, comportamento ou humor, busque-se um especialista ( geriatra ou neurologista , por exemplo), para uma criteriosa investigação e diagnóstico o quanto antes. Chamo atenção que a doença de Alzheimer  vem precedida de fases anteriores como é o Comprometimento Cognitivo Leve ( CCL ) =, fase onde já existe declínio cognitivo , mas sem impactar no dia a dia. Pra se descobrir o CCL é necessário realizar o exame chamado de avaliação neuropsicológica . Quanto mais cedo o diagnóstico , melhor o prognóstico . Se a pessoa é identificada ainda na fase de CCL , tem chance , inclusive , de não converter para o Alzheimer . Vale a pena fazer   o diagnóstico precoce , pois o panorama atual de tratamento é bem mais otimista . Além de medicamentos , treino e estimulação cognitiva  com terapia ocupacional e neuropsicologia  fazem um papel central para melhora de sintomas , redução de progressão de doença , com melhora global na qualidade de vida do paciente e sua família. No CCL , inclusive  , não há medicamentos  , o indicado é o treino cognitivo , atividade física e controle de fatores de risco cardiovasculares.

O melhor de tudo é saber que Alzheimer tem prevenção. Com algumas medidas , temos risco diminuído  e vamos melhorar aquele número estatístico assustador . Quero destacar o papel da reserva cognitiva ! Como nosso cérebro tem neuroplasticidade e por isso é capaz de mudar sua estrutura e sua função , o treino estruturado dos neurônios da cognição , fará aumentar o seu número construindo uma RESERVA , que poderá ser utilizada para proteger você  desta patologia , ou retardar o parecimento da mesma . Então , lembre de cuidar da sua saúde mental.

Deixe uma resposta